sábado, 16 de março de 2019

CBAt apresenta marca e novo posicionamento no mercado

Entidade ganha identidade visual moderna e Manifesto lança campanha com a assinatura Porque Todo o Brasileiro Vive o Atletismo plano visa a criar soluções para atender demandas mercadológicas e de patrocinadores

São Paulo - A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) apresentou nesta quinta-feira (14/3), em São Paulo, sua nova identidade visual como parte do projeto de reposicionamento da entidade no mercado esportivo brasileiro e perante a comunidade atlética. É um movimento inovador nos 40 anos de existência da entidade, em um cenário que exige modernização, governança e transparência. A tendência mundial é de profissionalização da gestão esportiva.

A divulgação da marca vem acompanhada de Manifesto que lança campanha com a assinatura Porque Todo Brasileiro Vive o Atletismo.
A logomarca da entidade, que usava a pista de atletismo como símbolo desde 2000, terá agora um novo formato, com linhas que fazem alusão ao cenário de competições, mas sem o uso das raias, mantendo a tradição com modernidade. Usa a tipografia Serif, tem cantos em ângulos retos e cantos arredondados, uma inferência a diversidade do atletismo. As letras possuem ligação, mostrando a união entre comunidade e CBAt, entre atletas e fãs, entre mercado e atletismo. A marca pode ser usada nas cores verde, azul, amarelo etc, mas o verde é prioridade.
Tem formatos aplicáveis a tudo, de ferramentas digitais da CBAt - site, hotsite de competições, facebook, instagram -, a backs, faixas, camisetas promocionais ou qualquer outro produto ou serviço com a chancela CBAt.
A marca segue tendência atual e global do design, no caminho da simplicidade visual e mensagem clara. São exemplos as logomarcas da Eredivisie, a Primeira Divisão do futebol holandês, da equipe italiana Juventus, de Turin, da Federação Internacional de Atletismo, a IAAF, e empresas de fora do mundo esportivo como Mastercard e Amil.

Outra inovação da CBAt é o selo powered by para marcar produtos criados e chancelados pela entidade, como oficial e de qualidade, como já é feito nos permits das corridas de rua.

As inovações não são isoladas - integram o plano de reposicionamento da CBAt no mercado. "Muitas foram as motivações para o desenvolvimento do trabalho, como rejuvenescer a marca, aumentar o número de fãs do atletismo, se aproximar dos consumidores e clientes, ampliar atuação no mercado, diversificar receitas, viabilizar novos produtos e melhorar o portfólio de eventos e serviços da entidade", resume o presidente da CBAt Warlindo Carneiro da Silva Filho.

O plano de reposicionamento da marca é liderado por João Gabriel Leite, gerente de Marketing e Projetos da CBAt, com o trabalho de especialistas que atuaram na expansão do Tour de France e lideraram campanhas e projetos especiais para empresas e clientes como Borússia Dortmund, Olgivy, Itaipava, Nestlé e Petrobras, dentre outros. Assinam projeto de posicionamento e estratégia Lucas Bueno e Sidnei Secolo.

Foi desenvolvido o planejamento estratégico da marca, feita a criação de nova identidade e posicionamento, estruturação de estratégia comercial, reorganização do portfólio, precificação e estratégia de cross branded.
João Gabriel Leite ressalta que a iniciativa coloca a CBAt num patamar avançado no mercado esportivo, fortalece a busca por melhores soluções para a comunidade do atletismo e intensifica a entrega de resultados aos patrocinadores e parceiros comerciais atuais e tradicionais, como a Caixa Econômica Federal e Nike. "Devem ser os primeiros beneficiados com o projeto que vai ampliar o espectro de atuação da marca CBAt."
Os pilares a serem trabalhados são "pertencimento, valor, protagonismo, inovação, envolvendo toda a cadeia produtiva do atletismo, da CBAt, atletas, fãs...", reforça João Gabriel.

Protótipo
A parceria com a Axigram Laboratórios, com o protetor solar Solst, uma entrega customizada, é um protótipo da nova atuação do Marketing da CBAt. O contrato entre a CBAt e a Axigram foi assinado em fevereiro. A CBAt e a Axigram viram a oportunidade de ampliar o leque de atuação, falar de forma distinta sob um produto da marca. O Solst recebeu a chancela de protetor solar da seleção brasileira de atletismo e será parceiro de conteúdo na webserie Vida de Atleta, que será lançada em abril, e na plataforma Os Especialistas, que já está no mercado.

sexta-feira, 15 de março de 2019

Assembleia Geral da CBAt aprova estatuto democrático


O encontro, em Guarulhos, reuniu 54 dos 64 membros com direito a voz e voto e ainda completou o Conselho de Administração, aprovou as contas de 2018, o orçamento e o calendário de 2019

Guarulhos - Com a participação de 54 dos 64 membros com direito a voz e voto, foi realizada nesta quarta-feira (13/3) a Assembleia Geral da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), o poder maior da entidade, na Sala Paris do Hotel Mônaco Convention Center, em Guarulhos, na Grande São Paulo.
Wlamir e Warlindo na Assembleia (Wagner Carmo/CBAt)

Na Assembleia Geral Extraordinária, realizada à tarde, foi aprovado o novo estatuto da entidade para adequação à legislação vigente. "As discussões foram excelentes e todos os membros tiveram participação ativa na construção de um dos estatutos mais democráticos das entidades esportivas brasileiras", comentou o presidente da CBAt, Warlindo Carneiro da Silva Filho. "Todos os setores do atletismo ganham mais força ainda nas decisões do esporte."

Na reunião da manhã, o Conselho de Administração da CBAt foi preenchido. Wlamir Motta Campos foi eleito vice-presidente, cargo que estava vago, desde que Warlindo Carneiro da Silva Filho assumiu a presidência, em março de 2018. Ex-arremessador do peso, Wlamir é consultor legislativo, especializado em gestão pública. Começou no esporte em Londrina (PR) - chegou a ser recordista sul-americano juvenil.
"O dia 13 de março de 2019 é um dos dias mais felizes da minha vida. No meu sangue ainda corre o pó das pistas de atletismo. Conversei com os presidentes das federações, com os medalhistas olímpicos, com os representantes dos atletas, dos treinadores e dos árbitros aqui em Guarulhos. O objetivo é construir pontes e derrubar muros", disse o novo vice-presidente. "Quero colocar em prática os valores que conquistei nas pistas e nos bancos acadêmicos."

Os outros integrantes do Conselho de Administração são Rosemar Maria Coelho Neto (medalhista olímpica como o revezamento 4x100 m, em Pequim 2008) e os presidentes de federações Marcos Paulo de Andrade (RS) e José Orliandes de Barros (SE).

A Assembleia Geral Ordinária elegeu ainda os componentes do Conselho Técnico da CBAt: Joana Costa e Diogo Gamboa, representante dos atletas Deraldo Oppa, representante das Federações Estaduais (SC) Claudio Castilho, representante dos clubes (Pinheiros) Clodoaldo Lopes do Carmo, representante do treinadores e Florenilson Itacaramby, representante dos árbitros.
A reunião, realizada pela manhã, aprovou ainda as despesas de 2018, o orçamento e o calendário de 2019. À tarde, na Assembleia Extraordinária, foi aprovada ainda a extinção da subsede de São Paulo da CBAt.

Após a Assembleia Geral, os participantes da reunião foram convidados para a inauguração da sede da CBAt em Bragança Paulista (SP). A sede fica no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA). O Centro Administrativo foi batizado com o nome de Roberto Gesta de Melo, que nesta quarta-feira se despediu das Assembleias da CBAt após 40 anos.
"Comecei em 1979 e agora deixo a cena", afirmou Gesta, que cumpre os últimos meses como presidente da Confederação Sul-Americana (CONSUDATLE). Ex-presidente da CBAt, Gesta deixa também o cargo de membro no Conselho Executivo da IAAF durante do Mundial de Atletismo de Doha, no Catar, em setembro. Ele será substituído por Helio Gesta de Melo, seu filho, na CONSUDATLE.

A Caixa é a patrocinadora oficial do atletismo brasileiro.

quinta-feira, 14 de março de 2019

Viviane Santana Lyra, atração no feminino da Copa Brasil Caixa de Marcha Atlética

Campeã dos 50 km em fevereiro passado, a carioca tenta o bicampeonato nos 20 km no próximo domingo em Balneário Camboriú, em Santa Catarina

Bragança Paulista - A carioca Viviane Santana Lyra (FECAM-PR) será uma das atrações da prova dos 20 km da Copa Brasil Caixa de Marcha Atlética, que será realizada no próximo domingo (17/3), na cidade de Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Ela é a atual campeã do evento, título conquistado no ano passado, em Sobradinho (DF).

Orientada por Luís Paulo Ferreira Porto, a marchadora venceu no último dia 17 de fevereiro a prova dos 50 km da Copa Brasil Caixa, realizada em Bragança Paulista, com o tempo de 4:37.05. A carioca comemorou muito o resultado que é o novo recorde brasileiro - a marca anterior pertencia a Nair Rosa, com 4:38:48, obtido em Sucúa, no Equador, no ano passado.

"O objetivo é fazer uma boa competição também nos 20 km. Tentar o melhor tempo possível e uma vaga para o Pan-Americano do México, em abril", disse a atleta de 25 anos. "Já garanti a vaga nos 50 km, mas se conseguir também nos 20 km, vou conversar com o meu técnico para avaliar o que é melhor fazer no México", completou.

Elianay Barbosa (CASO-DF), medalha de prata em 2018, e Paula Raissa Paz da Silva (Sport Club Recife-PE), bronze, estão inscritas na competição, assim como Liliane Priscila Barbosa (ABC-DF), campeã da edição de 2017 em Bragança Paulista.

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), organizadora da competição, recebeu a inscrição de 120 atletas, representando 27 clubes, de seis Estados e do Distrito Federal.

As oito provas programadas serão disputadas em um circuito de 1 km, localizado na Rua Manoel Rebelo dos Santos, s/n, na Praça do Pescador, em frente à Igreja Nossa Senhora do Bom Sucesso, no Bairro da Barra.

Os três primeiros colocados nos 20 km adulto (masculino e feminino) e os três primeiros nos 10 km sub-20 (masculino e feminino) estarão qualificados para o Campeonato Pan-Americano, marcado para os dias 20 e 21 de abril, em Lázaro Cárdenas, no México.

Programa Horário

17/03 - domingo - manhã

7:00 - 20 km feminino - adulto

7:15 - 20 km masculino - adulto

7:45 - 10 km feminino - sub-20

8:00 - 10 km masculino - sub-20

9:00 - 10 km masculino - sub-18

9:15 - 5 km feminino - sub-18

10:30 - 5 km masculino - sub-16

10:45 - 3 km feminino - sub-16

A Copa Brasil Caixa de Marcha Atlética faz parte do Programa Caixa de Competições. O evento é realizado pela CBAt, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e apoio da Prefeitura do Balneário Camboriú e da Fundação Municipal de Esportes.

sexta-feira, 8 de março de 2019

Caio Bonfim busca 8º título da Copa Brasil Caixa de Marcha Atlética

Atleta brasiliense, medalha de bronze no Mundial de Londres 2017, será a grande atração do evento do dia 17 de março, na cidade de Balneário Camboriú, em Santa Catarina

Bragança Paulista - O brasiliense Caio Bonfim, medalha de bronze no Campeonato Mundial de Londres 2017, será certamente a maior atração da 30ª edição da Copa Brasil Caixa de Marcha Atlética, que será disputada no próximo dia 17 de março, na cidade de Balneário Camboriú, em Santa Catarina. O vitorioso marchador busca o oitavo título consecutivo na prova dos 20 km.

"O Caio está muito bem e tem tudo para fazer uma ótima prova", disse o pai e treinador João Sena. "Ele está pronto para estrear na temporada e o objetivo é ver sua reação em uma competição oficial, antes do calendário internacional. Ele vai disputar o GP de Rio Maior, em abril, em Portugal", comentou.

O GP de Rio Maior faz parte do IAAF Race Walking Challenge, o principal circuito da marcha atlética. Provavelmente em Portugal, Caio Bonfim, que completará 28 anos no próximo dia 19, tentará os índices para os Jogos Pan-Americanos de Lima (1:25:00) e para o Mundial de Doha (1:22:30). Caio é o recordista brasileiro da prova, com 1:19:04.
A competição brasileira será disputada em um circuito de 1 km, localizado na Rua Manoel Rebelo dos Santos, s/n, na Praça do Pescador, em frente à Igreja Nossa Senhora do Bom Sucesso, no Bairro da Barra.

Com exceção dos 50 km, prova disputada no dia 17 de fevereiro em Bragança Paulista (SP), as outras especialidades serão realizadas em Balneário Camboriú, reunindo categorias adultas, sub-20, sub-18 e sub-16. A Copa Brasil Caixa de 50 km foi disputada dia 17 de fevereiro, em Bragança Paulista (SP).
A competição será classificatória para o Campeonato Pan-Americano, marcado para os dias 20 e 21 de abril, em Lázaro Cárdenas, no México. Os três primeiros colocados nos 20 km adulto (masculino e feminino) e os três primeiros nos 10 km sub-20 (masculino e feminino) estarão qualificados.

Vitórias de Caio Bonfim na Copa Brasil Caixa nos 20 km
2012 - Blumenau (SC) - 1:27:06
2013 - Barueri (SP) - 1:25:42
2014 - Navegantes (SC) - 1:30:5
2015 - Blumenau (SC) - 1:29:17
2016 - Rio de Janeiro (RJ) - 1:26:12
2017 - Bragança Paulista (SP) - 1:30:05
2018 - Sobradinho (DF) - 1:25:47
Programa Horário
17/03 - domingo - manhã
7:00 - 20 km feminino - adulto
7:15 - 20 km masculino - adulto
7:45 - 10 km feminino - sub-20
8:00 - 10 km masculino - sub-20
9:00 - 10 km masculino - sub-18
9:15 - 5 km feminino - sub-18
10:30 - 5 km masculino - sub-16
10:45 - 3 km feminino - sub-16

A Copa Brasil Caixa de Marcha Atlética faz parte do Programa Caixa de Competições. O evento é realizado pela CBAt e pela Federação Catarinense de Atletismo, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e apoio da Prefeitura do Balneário Camboriú e da Fundação Municipal de Esportes da cidade.

quarta-feira, 6 de março de 2019

Darlan sonha com uma "medalhinha" no Pan e Mundial

Catarinense, líder do Ranking Mundial da IAAF no arremesso do peso de 2019, aposta em evolução, mas reconhece que bons resultados só aumentam a sua responsabilidade

Bragança Paulista - O recordista sul-americano do arremesso do peso Darlan Romani sempre foi muito comedido nas opiniões e avesso a prognósticos. Aos 27 anos, líder no Ranking Mundial da IAAF ao ar livre de 2019, com 21,83 m, ele não esconde, porém, suas metas para esta temporada: competir bem nos eventos internacionais e lutar por uma "medalhinha" nos Jogos Pan-Americanos de Lima, em agosto, e no Mundial de Doha, no final de setembro e início de outubro. "Competir bem é meu objetivo. A gente quer uma medalhinha", afirma Darlan.

Razões para este catarinense de Concórdia, nascido no dia 4 de abril de 1991, estar um pouco mais "tranquilo" não faltam. Afinal, ele terminou 2018 em quinto lugar no Ranking Mundial, com 22 m, entrando de vez no grupo dos maiores arremessadores da história. Outro fato: venceu a Copa Intercontinental da IAAF, disputada em Ostrava, na República Tcheca, quando integrou a equipe das Américas.
"A boa campanha do ano passado só aumenta a minha responsabilidade. Para me manter e melhorar meu nível internacional tenho de arremessar sempre acima dos 21 m e espero isso nas etapas da Liga Diamante, no Pan e no Mundial", disse Darlan, em entrevista dada no Centro Nacional de Desenvolvimento de Atletismo (CNDA), da Confederação Brasileira de Atletismo, em Bragança Paulista (SP), cidade onde mora e treina.
A marca de 21,83 m, alcançada no último sábado (23/02), no Torneio Pinheiros/CBAt, em São Paulo, é melhor que todos os resultados obtidos pelo atleta até 2018. O bom desempenho também marcou a sua melhor estreia numa temporada.
Desde 2010, quando deixou a casa dos pais e mudou-se para Uberlândia (MG), aos 18 anos, ele é orientado pelo especialista cubano Justo Navarro. Desde então, a evolução tem sido constante, com exceção de 2013, quando sofreu com uma lesão. Saiu de 17,19 m em 2010 para 22 m em 2018.
"Os treinos são cumulativos e vou ganhando mais força a cada ano", disse o atleta do Pinheiros, que chega a fazer mais de 60 arremessos numa sessão de preparação técnica e levanta mais de 200 kg nos exercícios de musculação. "Estamos no caminho certo e sigo todas as recomendações do Prof", como ele chama o treinador Justo Navarro. "Os sonhos só vão aumentando."
Todos os treinos técnicos e físico são realizados na excelente estrutura do CNDA, que é mantido por um Programa específico patrocinado pela Caixa Econômica Federal.
Depois de domar uma gordura de grau 4 no fígado - agora está com grau 1 -, Darlan está cada vez mais forte fisicamente. Com 1,87 m, seu peso varia de 150 a 154 kg, e tem 23% de gordura, com ganho expressivo de massa muscular.
A melhora do fígado deve-se ao cuidado extremo de sua mulher, Sara, ex-atleta do salto com vara. Ela cuida pessoalmente da dieta do marido, das refeições com produtos orgânicos e de alta qualidade. Casado há 5 anos, é pai de Alice, de 3.
Planejamento
Darlan, que este ano passou a ter como agente o espanhol Juan Pineda, só deve começar a temporada na Europa em junho. Ele viaja para o Sul-Americano de Lima, que será disputado de 24 a 25 de maio, e de lá segue para Leon, na Espanha, para um Camping Internacional de Treinamento e Competições de Arremesso e Lançamento, dentro do Programa de Preparação Olímpica realizado pela CBAt em parceria com o Comitê Olímpico do Brasil (COB).
"É muito bom treinar em Leon. Lá existem vários tipos de áreas de arremessos (são cinco), o que permite sentir diferentes pisos e não ser surpreendido depois nas competições", lembrou o 3º sargento da Aeronáutica, que gosta muito de morar em Bragança porque se parece com sua Concórdia (SC). "É uma cidade montanhosa, gostosa, me sinto realmente em casa", comentou o atleta, que nos raros momentos de folga foge para um sítio de um amigo em Atibaia para pescar como se fosse no "barranco do rio".
Nas etapas da Liga Diamante, Darlan reencontrará seus principais adversários, que na verdade formam uma confraria, segundo ele. "Um torce pelo outro. Na Copa Intercontinental, o Tomas Wash, campeão mundial, e o Ryan Crouser, campeão olímpico, vieram me abraçar depois que venci a prova. Disseram que eu merecia a medalha de ouro pelo que tinha feito em toda a temporada", contou.

No Brasil, ele reconhece a importância que Justo Navarro tem para a prova do arremesso do peso (ele orienta ainda Geisa Arcanjo, no feminino). Acredita que outros atletas podem chegar ao nível internacional. "William Dourado e o Welington Morais, por exemplo, têm potencial e só precisam de mais suporte para crescer", comentou.


Evolução de Darlan*
2019 - 21,83 m - São Paulo - 23/2**
2018 - 22,00 m - Bragança Paulista - 15/9
2017 - 21,82 m - São Bernardo - 3/6
2016 - 21,02 m - Rio de Janeiro - 18/8
2015 - 20,90 m - São Paulo - 4/4
2014 - 20,84 m - São Paulo - 10/10
2013 - 20,08 m - Campinas - 27/4
2012 - 20,48 m - Maringá - 9/9
2011 - 18,46 m - Criciúma - 12/11-
2010 - 17,19 m - Uberlândia - 11/5
*Fonte IAAF
**primeira prova do ano

A Caixa é a patrocinadora oficial do atletismo brasileiro.

Atletismo brasileiro comemora aniversário da prata de Almir Junior no Mundial

O saltador foi ao pódio na disputa indoor de Birmingham em 3/3/2018 e, desde então, evoluiu de um jeito impressionante para quem ainda nem tem memória e experiência na prova

Bragança Paulista - Almir Cunha dos Santos, o Almir Junior, tem uma trajetória curta no salto triplo, nem tinha memória da prova em 2018 quando conquistou no dia 3 de março a medalha de prata no Campeonato Mundial de Atletismo Indoor da IAAF, na Barclaycard Arena, em Birmingham, na Grã-Bretanha.Com pouco mais de um ano de salto triplo - antes fazia o salto em altura - Almir chegou ao melhor resultado da carreira, com 17,41 m (o norte-americano Will Claye ganhou o ouro, com 17,43 m, e o português Nelson Évora ficou com o bronze, com 17,40 m).
O mato-grossense Almir não para de evoluir. Sua melhor marca ao ar livre é 17,53 m, obtida em maio de 2018, em Guadalupe, um território francês no Caribe. Com isso, fechou a temporada em terceiro lugar no Ranking Mundial da IAAF e com o grande título de vice-campeão mundial em pista coberta de Birmingham. 
Almir, porém, fez a melhor marca indoor da carreira no início desta temporada de 2019, no dia 10/2, no Doug Raymond Invitational Meeting, em Kent, nos Estados Unidos, com 17,46 m. O resultado assegurou qualificação para o Pan-Americano de Lima, em agosto, e para o Mundial de Doha, em setembro e outubro.
O triplista recebe apoio do Programa de Preparação Olímpica do Comitê Olímpico do Brasil (COB), e do Programa Caixa de Campings e Competições, ambos em parceria com a CBAt, para o seu objetivo de conseguir bons resultados no Pan e Mundial.
Almir é peixotense, natural de Peixoto de Azevedo (nasceu na vizinha Matupá, mas apenas porque era lá que estava a maternidade), no Mato Grosso, "lá na divisa com o Pará, lá em cima", explica.
Em 2017, passou a fazer o triplo em substituição ao salto em altura. Almir sempre fez salto em altura, mas às vezes em competições regionais e estaduais competia também nos saltos em distância e triplo. Assim foi nos Jogos Abertos, em São Paulo, competindo por Mogi das Cruzes. Para somar pontos fez as três provas. Ganhou o salto em distância, com 7,75 m, sem treinar, e foi segundo no triplo, com 15,89 m, perdendo por um centímetro para o líder do ranking brasileiro à época, Jean Cassemiro Rosa.
O fato de fazer bem o triplo gerou comentários e conversando com o seu treinador, José Haroldo Loureiro Gomes, o Arataca, veio a decisão de ser um triplista. "Se a gente quer tentar alguma coisa é o momento. Vai começar o novo ciclo olímpico e acho que sua prova é o salto triplo", comenta Almir, sobre o conselho ouvido de Arataca. "Sempre acreditei nele."
Logo depois, saltou 16 metros, sem ainda ter treinado para a prova, numa competição estadual na Sogipa, e achou incrível. Os "divisores de água" foram uma competição em Kent, quando saltou 16,06 m - índice para o Mundial - e depois 16,87 m, no final de 2017, índice olímpico. "Cara, eu fiz o índice olímpico.... se tivesse uma Olimpíada agora eu estaria classificado e eu tinha seis meses de treino. Foi o primeiro estalo."
Saltou 16,92 m, 17,06 m, e o que mudou sua vida, como diz, 17,35 m em Madri (ESP). Passou de um completo desconhecido para um atleta que poderia ter resultados expressivos - tinha acabado de bater os portugueses Nelson Évora, campeão olímpico em Pequim 2008, e Pedro Pablo Pichardo, que tem 18,08 m. "Os dois caras que eu mais acompanha. Eu vi o Nelson saltar 17,30 m e na sequência eu saltei 17,35 m... foi uma coisa muito legal."
A Caixa é a patrocinadora oficial do atletismo brasileiro.

terça-feira, 5 de março de 2019

Atletismo tem mais quatro índices para competições Pan-Americanas

Bruno Spinelli, salto com vara, Lucas dos Santos e Eliane Martins, no salto em distância, e Alison dos Santos, nos 400 m sub 20 garantiram vagas nas seleções brasileiras

Bragança Paulista - No 2º Torneio Atletismo Paulista, realizado no EC Pinheiros, no sábado de carnaval (2/3), quatro atletas fizeram índices para as competições internacionais de 2019. 
Para os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em agosto, os índices vieram com Bruno Spinelli (Orcampi Unimed), no salto com vara, com 5,31 m Lucas Marcelino dos Santos (EC Pinheiros), no salto em distância, com 7,91 m (1.2) e Eliane Martins (EC Pinheiros), no salto em distância, com 6,62 m (1.4). Os índices fixados para as provas eram 5,20 m no salto com vara, 7,90 m no salto em distância masculino e 6,48 m no feminino. 

O velocista Alison Brendon Alves dos Santos (EC Pinheiros) conquistou o ouro nos 400 m com 46:09, índice para o Campeonato Pan-Americano Sub 20 de San Jose, na Costa Rica, de 14 a 16 de julho, superando a marca fixada de 46:74.

A Caixa é a patrocinadora oficial do atletismo brasileiro.

Seguidores